Muita coisa acontecendo, cabeça a mil, vontade de berrar “pááááára mundo, que eu quero descer!!!“. Mas como eu tenho quase certeza que o maquinista desse brinquedo louco fez estágio no Hopi Hari e aprendeu que uma vez que se embarca não adianta gritar que o ciclo vai até o fim de qualquer jeito, o negócio é contornar as adversidades, não?

Vamos começar do começo?

– Semana passada a melhor-amiga évah sofreu um acidente de moto. Um motorista imprudente não respeitou a sinalização, ignorou o “pare” e pronto, escoriações (leves, graças a Deus) e um trauma um tanto sério, uma fissura na 12º vértebra da coluna. Está tudo bem, ela não corre nenhum tipo de risco, mas estou preocupada, chateada e não há nada que eu possa fazer além de oferecer toda a minha amizade e subornar a dona Verônica com chocolates para que ela não saia da cama…

– Também na semana passada fiquei sabendo de uma notícia que me chateou demais. O avô de um amigo muito amado faleceu, ele mora em outra cidade e eu não pude sequer segurar a sua mão e tentar oferecer algum tipo de conforto. Espero que as minhas orações estejam fazendo progressos nesse sentido…

– Meu Corinthians amado consagrou-se campeão do Campeonato Brasileiro – Série B (também chamada de Especial, rs). Podem falar o que for, fazer a piadinha que quiser. Fomos campeões porque merecemos, o título merece ser comemorado e agora, 2009 vem-ni-mim.

– Ontem fui ao cinema sozinha, assistir o filme “Ensaio sobre a Cegueira“. Muito interessante, recomendo…

– Não é estranho sentir-se tão sozinha e ainda assim procurar por momentos de solidão? Acho que estou ficando biruta…….

Beijos para todos.

Anúncios