Não me machuque.
Me machuque : me morda, me abrace bem apertado, me beije até me deixar sem ar.

Não me ignore.
Me ignore : finja que não ouviu ou leu minhas reclamações, passe por cima dos meus defeitos e me tome como sua.

Me escute.
Me cale com seus beijos, não deixe que eu fale além da conta, não deixe que eu estrague tudo.

Não me iluda.
Me iluda, me encha de planos impossíveis de fugas para qualquer lugar, de loucuras que não podemos fazer, só para que eu sinta que você deseja que que esses planos fossem possíveis ao meu lado.

Não me diminua.
Faça-me pequena nos seus braços, torne seu colo refúgio para os meus maiores medos, seja protetor.

E quando todas essas informações estiverem gravadas, esqueça tudo e simplemente seja a pessoa pela qual eu me apaixonei.
O amor não segue modelos pré estabelecidos, regras e outros que tais.

Seja você, simplesmente.
E sendo comigo, é tudo o que eu poderia esperar!

Post originalmente publicado em 20/02/2008, em um outro blog que eu tinha. Acho que de todos os posts, esse foi o único que eu quis guardar antes de deletá-lo.

Beijos para todos.

[template alterado de novo.
Por que?
“The morning rain clouds up my window,
And I can’t see at all
And even if I could it’d all be grey…”]

Anúncios