Estou namorando!!!

Aconteceu tudo muito rápido, num fim de semana… Nós nos encontramos, nossos olhos se cruzaram, a forma quieta e rígida dele fez com que eu me apaixonasse em questão de segundos…
Não conseguimos mais nos separar desde então, tudo o que eu faço o dia todo é pensar nele e já estamos pensando inclusive em morar juntos, não consigo me imaginar longe do meu amado um dia sequer!!!
Foi tudo muito especial, embora ele não tenha falado muito me ouviu, concordou com tudo o que eu disse o dia todo e se mostrou um trabalhador exemplar, com chuva ou sol ele está lá, firme e forte.

Postei uma foto que tiramos juntos, mas como ela é muito grande coloquei no “Leia Mais”… clica aí e vejam… Lindo!!!

Amor!

kakakakakaa
Embora manjada, imperdível a brincadeirinha com o “Dia da Mentira”!!!
😉

Para o post não ser totalmente perdido, seguem informações sobre a razão do dia 01/04 ser considerado o dia da mentira.
Beijos!

Dia da mentira
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa
Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no Dia da Mentira ou Dia dos Bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.

Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisanteries.

Em países de língua inglesa o dia da mentira costuma ser conhecido como April Fool’s Day ou Dia dos Tolos, na Itália e na França ele é chamado respectivamente pesce d’aprile e poisson d’avril, o que significa literalmente “peixe de abril”.

No Brasil, o 1º de abril começou a ser difundido em Pernambuco, onde circulou “A Mentira”, um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. “A Mentira” saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local inexistente.

Anúncios